PACIENTES E ACOMPANHANTES

Informações ao Paciente

Recomendações

  • Permaneça com a pulseira de identificação entregue no ato da internação;
  • Não é permitido fechar as portas do quarto e do banheiro;
  • Não se ausente da Unidade de Internação sem prévia autorização do enfermeiro responsável e sem acompanhamento da enfermagem;
  • Não manuseie nenhum equipamento instalado no quarto. Qualquer dúvida, solicite apoio à enfermagem;
  • Mantenha as grades da cama elevadas para manutenção da segurança e prevenção do risco de queda, especialmente em pacientes idosos;
  • Não é permitido atendimento de profissionais externos ao paciente durante a permanência no Hospital.

 

Orientação aos visitantes

  • Visando a segurança do paciente, não é permitido fechar a porta do quarto com chave;
  • É permitido realizar cuidados pessoais (pentear os cabelos, higiene oral, oferecimento de dietas via oral, caminhar com o paciente no corredor) conforme orientação da equipe de enfermagem, fonoaudióloga, fisioterapeuta e nutricionista

 

Cuidados para evitar infecção hospitalar

  • Higienizar as mãos frequentemente, principalmente ao entrar e sair do quarto e antes e depois que tiver contato com o paciente;
  • Evitar visita que esteja gripada, com diarreia ou qualquer outra doença infecciosa;
  • Respeitar as orientações médicas e da enfermagem, especialmente se o paciente estiver em precauções de isolamento;
  • Não circular nos quartos dos outros pacientes;
  • Não sentar na cama do paciente;
  • Não trazer flores;
  • Não trazer alimentos para o quarto, caso traga deverá ser previamente autorizada pelo serviço de nutrição do hospital que planeja a alimentação adequada ao paciente.

Uso de celular nas dependências do Hospital

  • Recomendamos não utilizar aparelhos celulares dentro do Hospital, devido ao risco de interferências nos equipamentos de monitorização.
  • Na UTI é proibido o uso desses aparelhos; observe e siga os avisos de utilização dos celulares.

 

Direitos do Paciente

  • O paciente tem direito a atendimento digno, atencioso e respeitoso por parte de todos os profissionais de saúde, sem preconceito de raça, credo, cor, idade, sexo, diagnóstico ou por qualquer outra forma de discriminação.
  • O paciente tem direito a identificar o profissional por crachá preenchido com nome completo, função e cargo.
  • O paciente tem direito às informações de maneira clara, simples e compreensiva, adaptadas à sua condição cultural. Compreender as ações diagnósticas e terapêuticas, o que pode decorrer delas, a duração do tratamento, a localização de sua patologia, se existe necessidade de anestesia, qual o instrumento a ser utilizado e quais regiões do corpo serão afetadas pelos procedimentos.
  • O paciente tem o direito de consentir ou recusar procedimentos, diagnósticos ou terapêuticos a serem nele realizados. Deve consentir de forma livre , voluntária, esclarecida com adequada informação. Quando ocorrem alterações significantes no estado de saúde inicial ou da causa pela qual o consentimento foi dado, este deverá ser renovado. Nos casos comprovados de incapacidade de manifestação consciente, o paciente deverá ser legalmente representado.
  • O paciente tem direito de ter seu prontuário médico elaborado de forma legível e de consultá-lo de acordo com as normas estabelecidas pela Instituição. Esse prontuário deve conter o conjunto de documentos padronizados do histórico do paciente, princípio e evolução da doença, raciocínio clínico, exames, conduta terapêutica, demais relatórios e anotações clínicas.
  • O paciente tem direito à segurança e integridade física, limitada às condições de ação e instalações da Instituição.
  • O paciente tem direito ao acesso às contas detalhadas referentes às despesas de seu tratamento, exames, medicação, internação e outros procedimentos médicos, após finalização do processo de faturamento e auditoria.
  • O paciente tem o direito de ter resguardados os seus segredos, por meio da manutenção do sigilo profissional, desde que isso não acarrete riscos a terceiros ou à saúde pública.
  • O paciente tem direito a manter sua privacidade, com atendimento em lugar adequado e conduta profissional que resguarde esta privacidade.
  • O paciente tem direito de receber ou recusar assistência moral, psicológica, social e religiosa.
  • O paciente tem direito a uma segunda opinião médica, a informações com a Enfermagem ou a Central de Relacionamento ao Cliente.

Deveres do paciente

  • O paciente e/ou seu responsável legal tem o dever de dar informações precisas, completas e acuradas do seu histórico de saúde, doenças prévias, procedimentos médicos anteriores e outros problemas relacionados à sua saúde.
  • O paciente deverá informar as mudanças de seu estado de saúde aos profissionais responsáveis por seu tratamento.
  • O paciente deverá demonstrar o entendimento das ações efetuadas ou propostas visando a cura dos agravos à sua saúde, a prevenção das complicações ou sequelas, sua reabilitação e a promoção de sua saúde, podendo fazer perguntas sempre que tiver dúvidas.
  • O paciente deverá seguir as instruções recomendadas pela equipe multiprofissional que o assiste, sendo responsável pelas consequências de sua recusa.
  • O paciente deverá indicar o responsável financeiro por seu tratamento e informar o hospital de quaisquer mudanças nesta indicação.
  • O paciente deverá conhecer e respeitar as normas e regulamentos da Instituição por meio do Manual de Orientação ao Paciente.
  • O paciente deverá respeitar os direitos dos demais pacientes, acompanhantes, funcionários e prestadores de serviços da Instituição.
  • O paciente deverá zelar e solicitar que seus visitantes e acompanhantes também o façam pelas propriedades do hospital colocadas à disposição para seu conforto e tratamento.
  • O paciente deverá participar do seu plano de tratamento e alta hospitalar ou indicar quem o possa fazer.
  • Visitantes e acompanhantes devem receber e utilizar identificação durante todo o período de permanência na unidade.

 

Programa de Segurança do Paciente

Como pode colaborar?

Você pode e deve contribuir para a qualidade dos cuidados à sua saúde. Forneça informações importantes a respeito de si mesmo (ALERGIAS, DOENÇAS PREEXISTENTES) e procure interagir com os profissionais que cuidam da sua saúde.

Para que haja interação com a equipe responsável por seus cuidados, caso tenha dúvidas referentes às orientações fornecidas, solicite a presença do profissional de enfermagem para esclarecê-las.

 

Identificação

A identificação do paciente é fundamental para garantir sua segurança em todos os ambientes de cuidado à saúde: Pronto-atendimento , Unidade de Terapia Intensiva, Centro Cirúrgico, Unidades de Internação, Coletas de Exames Laboratoriais, Centro de Diagnóstico por Imagem, Ambulatório. Caso seja necessário internação, será inserido uma pulseira na cor branca. Os dados que estarão contidos na pulseira são: número de atendimento, nome completo, sexo, data de nascimento, idade, código de barras, data de atendimento e horário e número do prontuário e do quarto (quando internado).

 

Administração segura de medicamentos

Todas as vezes que for receber alguma medicação, pergunte ao profissional qual é o medicamento e para que serve. Todos os medicamentos utilizados para seu tratamento durante a internação estarão em prescrição médica e serão acompanhados pela equipe de saúde. Caso traga medicamentos de sua residência, estes serão acondicionados em embalagem própria, identificado  onde estará escrito “Medicamentos do Paciente” e com uma etiqueta com seu nome. Estes fármacos serão guardados pela equipe de enfermagem e devolvidos na alta hospitalar.

 

Prevenção de Infecção relacionados à Assistencia à saude

Higienize sempre suas mãos e observe se a equipe de saúde realiza este procedimento antes e depois de prestar cuidados a você. Lembre seus familiares desta prática também!

 

Prevenção de queda

Quedas em pacientes hospitalizados são eventos indesejáveis que podem causar desconforto ao enfermo e a seus familiares. Caso a queda ocorra e haja algum tipo de lesão, o tempo de internação pode ser alongado e o custo do tratamento, aumentar. Os pacientes que apresentam risco para queda no Hospital das Nações são identificados por meio de uma pulseira azul e identificados na cabeceira.

 

O que paciente e acompanhante podem fazer para prevenir queda?

Siga as recomendações da equipe de enfermagem sobre as medidas de prevenção de queda, tais como:

Paciente

  • Utilizar calçado com solado antiderrapante;
  • Evitar roupas longas;
  • Manter a luz acesa durante a noite;
  • Manter a cama baixa e com grades elevadas

Acompanhante

  • Não deixe o paciente sozinho;
  • Comunique sempre sua saída à enfermagem ao se ausentar do quarto;
  • Solicite auxílio da equipe para mobilização do paciente no leito e/ou locomoção no quarto.

 

Na ocorrência de queda, como proceder?

  • Mesmo com a observação de todos os cuidados a queda pode ocorrer. Nesse caso, comunique-a imediatamente à equipe de enfermagem, para que o paciente seja avaliado.

 

Alergia

Caso tenha alguma ALERGIA, não esqueça de comunicar ao enfermeiro qual é o medicamento, produto ou alimento que a provocam. Você será identificado com uma pulseira VERMELHA e nela estará escrito a o que você é alérgico.