Bem Estar, Cardiologia, Coração, Curiosidades, Dicas, Otorrinolaringologia, Outono, Pneumologia, Saúde

Cuidado com as mudanças bruscas de temperatura!

20 de março de 2017 - Bem Estar, Cardiologia, Coração, Curiosidades, Dicas, Otorrinolaringologia, Outono, Pneumologia, Saúde - Escrito por Hospital das Nações

Problemas cardiovasculares e pulmonares são algumas das consequências da exposição às mudanças bruscas de temperatura. Segundo médicos, mesmo que o nosso organismo seja preparado para lidar com as mudanças súbitas de temperatura, do calor para o frio e vice-versa, não é aconselhável se expor a elas para não ocorrer o chamado “choque térmico”.

Sair do quente para o frio ou do frio para o quente. O que é mais perigoso?

Em entrevista ao site Coração e vida, o diretor do Laboratório de Treinamento e Simulação em Emergências Cardiovasculares do Instituto do Coração (InCor) do Hospital das Clínicas da FMUSP, Sérgio Timerman, destaca que depende muito do ambiente em que a pessoa vive.  “Com a baixa de temperatura, por exemplo, aumenta-se em quase 30% os problemas cardiovasculares. Quando há calores intensos, podem surgir os acidentes cerebrais”, explica o especialista.

Segundo ele, os sintomas provocados pelo choque térmico variam de acordo com o grau de conflito climático sofrido, ou seja, algumas vezes você pode apenas se sentir incomodado, em outras o resultado pode ser mais intenso, resultando em arritmias cardíacas, alterações pulmonares e paralisia facial.

Quando a mudança de temperatura é do frio para o quente, por exemplo, a pressão sanguínea tende a cair, deixando o sangue mais viscoso e as artérias mais contraídas, exigindo um maior esforço para alimentar os órgãos que mais precisam de oxigenação de sangue. Já do quente para o frio, a pressão costuma aumentar, podendo provocar uma crise hipertensiva. “Neste caso, pessoas com problemas cardíacos são mais susceptíveis a mudanças de temperaturas. Quem sofre de alergias respiratórias também pode ter o quadro agravado pelo choque térmico, por causa do ressecamento das mucosas das vias aéreas”, finaliza.

Prevenção

Entre as principais maneiras de evitar esse quadro é ficar atento às variações bruscas de temperatura. Assim, o conselho é: use vestimentas adequadas ao sair de casa – pense inclusive que poderá encarar as quatro estações em apenas um dia e que poderá entrar e sair de ambientes que utilizam ar-condicionado. Além disso, é preciso ficar atento à alimentação e à hidratação.

Tags: